Home > Últimas notícias
 
Últimas Notícias
 
06/05/2009 - 13:39
 
Workshop aponta vantagens para quem inova
Evento é realizado em todo o Brasil graças a uma parceria entre Sebrae e Anpei para estimular investimentos em inovação
 
Silvaneide Guedes
 
Paragominas - Com o tema, "Como a pequena empresa pode lucrar com a inovação" o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Associação Nacional de Pesquisa, Desenvolvimento e Engenharia das Empresas Inovadoras (Anpei) realizaram, no último dia 30, o Workshop de Inovação em Paragominas, nordeste paraense.O evento foi no auditório da prefeitura municipal.

No evento, o consultor Francisco Ramos falou das vantagens de se adotar práticas inovadoras a empresários e empreendedores de municípios da região. Além da palestra de inovação, houve a apresentação de dois casos de sucesso: Projeto Mandioca na Região de Paragominas e Ipixuna do Pará e Paricá: inovação de Sucesso.

O workshop é voltado para empresários e empreendedores de pequenos negócios dos mais diferentes setores (indústria, comércio, serviços e rural). A ação faz parte da campanha 'Faça Diferente', lançada no dia 15 de abril pelo Sebrae Nacional Anpei.

No evento, os participantes ficam sabendo o que é inovação, a diferença entre inovar e inventar, que atitudes ter frente à inovação, quanto custa e os riscos de inovar e o que pode acontecer quando não se inova. A apresentação dos quatro tipos de inovação foi um dos destaques da palestra. Segundo Ramos, ela pode ser de Produção, Processo, Marketing e Organizacional.

O assunto chamou a atenção de Vera da Cunha, gerente de um restaurante em Paragominas. Para a gerente, que sonha um dia ter um empreendimento próprio, a lição foi valiosa. “Eu aprendi que inovação é uma coisa importante e que não é nada de outro mundo. Isso é muito importante”, observou. Para Vera, o que aprendeu também será importante no cargo que exerce hoje. “Poderei colocar em prática algumas coisas que aprendi aqui já como gerente, como as informações sobre inovação organizacional”, disse.

Ramos também falou de inovação como fator de competitividade para os negócios. “Hoje, o concorrente não é apenas o vizinho, mas alguém que pode estar do outro lado do mundo. Por isso, inovar é uma necessidade de mercado”, disse Ramos ao falar do mundo competitivo.

O gerente do Escritório do Sebrae no Pará em Paragominas, Sérgio de Barros, explica que o workshop é uma ação estratégica. “Inovação é uma das áreas eleitas como prioritária pelo Sebrae, justamente por ser tão importante para empresários e empreendedores que atendemos. E os de Paragominas não poderiam ficar de fora disso”, disse.

Em Paragominas, o workshop reuniu mais de cem pessoas entre moveleiros, agricultores, secretários municipais e representantes de entidades. Agora, o evento, que também já aconteceu em Belém, Tailândia, Santarém, Abaetetuba e Capanema, será realizado Marabá (12/05), Redenção (19/05), Xinguara (20/05) e Castanhal (06/06).

Casos de sucesso

Até bem pouco tempo o agricultor Izidório Aires pensava que inovação era algo que não combinava com a produção de mandioca de sua pequena propriedade, na comunidade Monte Sião, em Ipixuna do Pará, nordeste paraense. Isso até ele aprender que poderia adotar algumas medidas apontadas por um consultor contratado pelo Sebrae no Pará, como ação de um projeto voltado pela cadeia da mandioca. Izidório apresentou o caso de sucesso do projeto durante o Workshop de Inovação, em Paragominas.

O retrato da comunidade antes das ações foi resumido pela gestora do projeto Mandioca na região de Paragominas e Ipixuna, Thânia da Silva, no início da apresentação do caso. “Eles trabalhavam com técnicas artesanais de plantio, beneficiamento e comercialização de seu principal produto, a farinha, totalmente desanimados devido ao baixíssimo preço”, disse.

O que mudou o cenário, e a vida das 14 famílias da comunidade, foi o investimento em medidas como seleção e corte da maniva e variedades, correção do solo e outras técnicas. Mas um dos diferenciais do projeto foi a diversificação da produção com a fabricação de produtos inovadores no mercado paraense, que são o beiju colorido e a farinha temperada. “O primeiro caso trata-se de um beiju que tem sabores de frutas ou legumes. Já a farinha é temperada com sabores como alho e calabresa”, explica Izidório, lembrando que as novidades já estão vendendo. “Vendemos a farinha em Ipixuna e em supermercados de Paragomias”, informou.

Outro caso de sucesso apresentado no workshop Fo sobre o Paricá, uma espécie de madeira que vem sendo utilizada por moveleiros dos municípios de Dom Eliseu, Ulionópolis e Ipixuna, atendidos pelo Sebrae/Pa. O uso dessa madeira tem várias vantagens, segundo Marco Siviero, que apresentou o caso no evento. “Ela oferece benefícios econômicos e ambientais”, destaca, explicando que o Paricá pode ser utilizado na produção de móveis, brinquedos e outros objetos, com boa aceitação no mercado. “Ela é uma madeira de fácil secagem e que possibilita fácil acabamento”, destacou.

 
 
Notícias relacionadas
 
Lei Geral é tema de seminário em Santarém
 
Os textos e fotografias veiculados pelo SEBRAE/PA podem ser reproduzidos gratuitamente mediante a citação da fonte e do crédito do fotógrafo.
 
Voltar
   
(c) 2004 - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Pará